quinta-feira, 30 de setembro de 2010

AUDIÇÃO

Foi preciso
ouvir tua voz.
Descobri-a rouca
afoita, talvez
ansiando contar-me
qualquer coisa,
querendo
as atenções
já tuas.

Foi preciso bem pouco.

Silenciamos
as vozes
brotadas
de nossas gargantas
frente a frente
na rua
ainda na mesa de um bar.

Boca a boca,
ouvi tua respiração
teu suspiro agudo
mudo
e as batidas do teu
coração
quase a machucar-me
o corpo estendido
na cama,
que gemia,
inocente,
sofrendo
a pressão de dois
corpos surdos
ausentes
amantes.

1 pitacos:

Rea Ribeiro disse...

delícia... tem momentos assim tão bons!